quinta-feira, 3 de novembro de 2011

AMIZADES

Nestes dias de tempestade, quando o vento nos apela, a chuva nos chora e procuramos no calor da chama o horizonte do passado onde nos relembramos em saudades, transfiguro a mente e sonho.

Tantas amizades consegui, não daquelas que nos pedem, mas sim aquelas que se deram.

As mais recentes foram as virtuais mas também foram as mais sinceras. DE tantas uma duzia fazem-me mais feliz, pois eu sei que essas se preocupam estão vigilantes e me apoiarão se eu necessitar mesmo sem pedir.

A todos esses lindos corações o meu obrigado!

Jorge d'alte