quarta-feira, 13 de abril de 2011

...J

...J até podias ser tu! Vá lá! olha bem esse espelho mas sem o quebrares,não faças essa cara, apenas entra no jogo, talvez se mudares um pouco o penteado, porque não mudar a sua cor? Talves eles possam cair sobre esses ombros tostados por solares de fim de semana...ou na sua pequenês apenas te abrigar o rosto como mãos que te afaguem. Talvez...Mas porque não haver sorrisos? Sim daqueles que nos fazem sofrer porque são de outros e não nossos, daqueles que nos entram na alma e depois descarados inventam os nossos sonhos. Podia ser olhar que nos olha como sente e neste poço profundo dizer-nos que não mente. Sim! podias ser esse corpo franzino, branco ou bronzeado, mas que dance connosco e não com a nossa sombra.Essa pele que esvoaça como cega traça em volta,revolteando um coração, que chora suor em horas curtidas de maresias surfadas, ou de amores agrestes quebrados por fundas ravinas. E se fosses lágrima? pérolas só de alegria que limpamos com a ternura e as enrolamos em baús estanques feitos de promessas e de sentimentos que levitam o nosso ego pois agora somos mais do que éramos.
Como vês podias ser...J
Costuma-se dizer " O sonho comanda a vida"
E tu sempre queres ser ...J?

jorge d'alte