quarta-feira, 20 de novembro de 2013

O DESEJO








O desejo  foi a forma de eu nascer.
O desejo foi a forma que encontrei para crescer.
O primeiro amigo foi fruto desse sentimento, foi ainda com ele que amontoei ao longa da vida sonhos realizados, sonhos que não passaram disso mesmo, sonhos que se desfizeram  nas brumas por vontades de deuses  ou destino.....
Ainda tenho sonhos!
Ainda tenho desejos!
Algures estão apertados numa miscelânea sem fim.
Vivo em muitos deles como realidade.
Ainda tenho esse desejo que me move em busca de algo que eu nem sei....só sei que desejo.....
Um beijo teu?
Porque não? Ainda tenho esse fogo comigo que muitas vezes me faz corar....
Por ele, a razão morre e se esvai quando o vivemos....
por ele....

- Queres? perguntou-me, levantando ao de leve a saiota vermelha, garrida de várias cores.
- Quero!
- Então mostra o teu!
- Mostrei puxando os desbotados calções azuis para baixo.
- Oh!
- Oh!
Mas somos diferentes dissemos.....

Esse foi outro desejo que aprendi no futuro que já foi, agora luto pelo seu controlo e desejo sempre e sempre que escuto esses pés entrando, esse corpo rolado ao meu lado, essas mãos suaves como sedas. esses lábios doces como mel e então voo nesse sonho, até onde ele me levar.


Jorge d'alte