domingo, 8 de maio de 2011

...ONTEM


...Ontem pairou um vento suspenso.
Ninguém vê a cara desfeita em lágrimas
há um inferno que queima
e deixa brasas que estralam na alma.
Essa negra que te beijou
levou-te a vida nesse beijo,
deixando um tosco corpo sem sopro
velado ás luzes das velas,
enfeitado de rosas e malmequeres,
sem borboleras azuis e amarelas
nem cantos de pássaros desafinados
de bicos risonhos em vez de dourados.
Triste primavera foi essa onde o mundo parou,
onde a mágoa cresceu,
caratatas do desespero e da desolação.
A saudade trouxe de volta esse cheiro perdido
esse calor ardido quando se abraça e ama.

Jorge d'Alte