quarta-feira, 4 de maio de 2011

...NOSTALGIA


...Notalgia! Moça refeita bem moldada no nosso espírito, vestes do passado em tons de presente. Botões de sentimentos que se arrastam no tempo, ditos que não foram como não foram prescritos e ali vogam nos "SES" desta vida e o talvez tentando acasalar para nos lixar a mona. Gostava de voltar a um utópico mar de rosas onde fosse impossível sofrer mas viver os sonhos como eram e não como foram ou se tornaram.

" A roupa desfolhando no luar morno do verão. A carne crua retesada nos arrepios da candura, as mãos naufragas vasculhando esse mar de pele, as bocas murmurando nas sombras da noite poemas que a brisa levava, os lábios que como crias sedentas procuravam as mamas do beijo, o encontro ávido do primeiro beijo, o caminhar cambaleante na virgem que foste o deleite que se sente na primeira vez o abraço que se segue no espaço em que se sente a verdade pura da palavra amar"


Jorge d'alte