sexta-feira, 11 de junho de 2010

Tempos


Nestes anos idos recordo com saudade os tempos em que perdidos na nossa ânsia de vida nos divertíamos em grande sem recursos aos aparelhos de alta tecnologia.
O computador tinha dado os primeiros passos na mudança radical da nossa sociedade, mas sem internet. As musicas eram ouvidas ainda em rádios, gira-discos e gravadores, mas com tanta ou mais sofreguidão do que agora. A TV só tinha 3 canais e não havia tv por cabo. Assim nos cafés e esplanadas os jovens conviviam em conversas animadas questionando o dia a dia e avançando nos seus sonhos.
Um dos locais em que nos reuníamos era no clube de naval de Leça junto ao porto de Leixões. Aí fazíamos nós a festa desde sexta até final de sabado.
Assim comprávamos mantimentos divididos por todos e ali estávamos, conversando discutindo, cantando, amando, e dando azo à imaginação. Acendíamos a lareira da sala e aí à sua volta nos uníamos numa comunhão fraterna de enorme amizade.
Aprendi a cultivar este enorme sentimento, que o diálogo é motor de vida, que os sonhos nos levam a avançar que o amor é para ser vivido.
Foram sem dúvida momentos importantes da vida onde a palavra era força, era amizade era amor.

Jorge d'Alte 10.06.10