terça-feira, 29 de junho de 2010

Deuses por uma noite

No céu um risco de fogo atraiu os olhares!
Tudo seria banal se esse fogo não me tivesse atingido a alma atirando-me de bolandas para o tempo ido.
Foi num dia assim de fremente verão quando os corpos reclamam no solstício a ânsia do amor e as almas partem sonhadoras em busca desse doce néctar que tu apareceste na ponta do risco e encandeáste nesse imediato o meu coração com a tua alegre beleza.
Os olhares parados sorriram devagar alargando o reconhecimento que algo havia que os atraia e que naquele momento já não podia ser separado.
E assim a história começou, não com "era uma vez" mas com um singelo e mudo pedido que nascera no nosso olhar só porque a estrela cadente escrevera nesse sarrabisco os nossos nomes na imensidão do céu e os gravou com o seu fogo nos nossos corações incendiando-os e assim Jorge e....sofreram em paixão, viveram numa noite uma vida,de mãos dadas subiram ao olimpo onde foram deuses por uma noite.

jorge d'alte 29.06.10