domingo, 4 de julho de 2010

O beijo

Os olhos fecham-se devagar
Os lábios aproximam-se tocando-se
Nos olhos fechados uma luzinha veio para ficar
De novo vêm os lábios encantando-se
que se esmagam num carrossel de emoções
Os corpos agora girados e abraçados
são pequenos nós atados
cheios de ligações
As línguas se abraçam numa disputa
e os sentimentos preparam-se na alma para essa luta
Como balões sobem, sobem e rebentam
cada vez mais alto, cada vez mais loucos
e a loucura apodera-se em soluços roucos
em canções que os lábios inventam
e de repente
num clímax diferente
os corpos são paz depois da dor
e nos semblantes
agora em cores brilhantes
se escreve devagar a palavra "amor"

jorge d'alte